Vacinação reduziu risco de surto de febre amarela no Rio em 2019

[Rio de Janeiro] – A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) avaliou que o risco de um novo surto de febre amarela no estado é baixo, uma vez que a cobertura vacinal foi ampliada nos últimos anos. Em 2019, ainda não há nenhum caso registrado. Mesmo que a doença reapareça neste ano no estado, o órgão acredita que a transmissão não ocorreria com a mesma intensidade observada nos últimos dois anos, quando dezenas de pessoas morreram.

“Nos últimos três anos, saímos de quase zero de cobertura vacinal. Tínhamos 0,5% de cobertura no estado, pois não éramos área de transmissão de febre amarela”, disse o subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe. Segundo ele, atualmente cerca de 80% da população do Rio de Janeiro está imunizada e a meta é chegar a 90 ou 95% esse ano.

A febre amarela é uma doença de surto que atinge grupos de macacos e humanos e é causada por um vírus da família Flaviviridae. Em áreas rurais e silvestres, ela é transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes. Em área urbana, pode ser propagada pelo Aedes aegypti, o mesmo da dengue, da zika e da chikungunya. No entanto, segundo o Ministério da Saúde, o surto ocorrido nos últimos anos se deu por transmissão silvestre e não há registros no Brasil de ocorrência da doença em meios urbanos desde 1942.

Chieppe assegura que, no interior do estado, em municípios próximos às áreas mais suscetíveis à propagação da febre amarela, a campanha de vacinação foi bem sucedida. “É nosso desafio vacinar o restante da população, porque na região metropolitana é difícil. As pessoas não se percebem em situação de risco”.

Além da campanha de vacinação, a SES-RJ mantém um monitorando diário de casos suspeitos e de mortes de macacos. “Não dá pra dizer que não existe a possibilidade de transmissão de febre amarela, mas certamente se ocorrer será numa intensidade infinitamente menor do que nos últimos dois anos”, acrescentou o subsecretário.

Fonte: EBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *