Amamenta Brasília ganha prêmio do Redes WeGov

O aplicativo Amamenta Brasília – Eu divido o meu leite, desenvolvido pela Secretaria de Saúde em parceira com a empresa Moringa Digital, conquistou o terceiro lugar, entre 11 concorrentes, na 7ª edição do Redes WeGov, evento realizado em Florianópolis (SC).

A premiação visa o empoderamento de agentes públicos, iluminar ideias e ações que possam ser replicadas, e promover a aproximação interinstitucional entre agentes públicos das três esferas e dos três poderes.

Lançado em maio de 2017, o aplicativo aumenta a proximidade das mães doadoras cadastradas com as equipes da Secretaria de Saúde e do Corpo de Bombeiros, que realiza a coleta domiciliar do leite materno.

Os dados de leite coletado em 2017, em comparação a 2016, apontam o sucesso do aplicativo: foram 15.940 recebidos em 2016, enquanto no ano passado foi 17.080,90 litros.

“Receber este prêmio nos mostra a importância do reconhecimento público de um trabalho pensado em cima do servidores e do usuário”, destaca a coordenadora de Aleitamento Materno e Bancos de Leite Humano da secretaria, Miriam Santos. Para ela, o aplicativo proporciona uma comunicação mais rápida com as doadoras, já que muitas estão conectadas nas redes sociais.

Uma das idealizadoras do aplicativo, a servidora Erika Bragança, ressalta que o sucesso do aplicativo se deve, também, à organização dos bancos de leite do Distrito Federal. “Em 2016, lançamos o site Amamenta Brasília e como o aplicativo demandava uma maior complexidade, ficou para o ano seguinte”, frisa.

Para usar o aplicativo, basta baixar no celular, fazer o cadastro e solicitar a coleta de leite em casa.

Assim, os bombeiros podem traçar rotas inteligentes para recolher o material nas residências das doadoras.

Além de ter sido na I Mostra SUS de Inovação do DF (2017), o Amamenta também está concorrendo ao Prêmio Inovação da Enap (2018).

BANCOS DE LEITE – A Secretaria de Saúde é responsável por 90% do recolhimento de leite humano na capital. A pasta conta com 10 bancos de leite humano e dois postos de coleta. Todos eles fazem parte da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano – são 217 unidades em todo o país.

As unidades localizadas no DF representam mais da metade da cobertura total do Centro-Oeste e toda a da região Norte.

Classificados como referência nacional pelo Ministério da Saúde, os bancos de leite de Brasília são considerados os melhores do Brasil.

Além disso, possuem classificação de Padrão Ouro pelo Programa Internacional Ibero-Americano de Bancos de Leite Humano.

A rede de banco de leite humano do GDF é pioneira no lançamento do primeiro site de captação de doadoras no país.

Brasília também é reconhecida como a Capital Nacional dos Bancos de Leite.

TEXTO: Alline Martins, da Agência Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *