Paraná recebe novos profissionais do Mais Médicos

A Secretaria de Estado da Saúde realizou, nesta sexta-feira (27), o acolhimento de 21 novos profissionais do Mais Médicos que atuarão em 15 municípios paranaenses. Os médicos, todos brasileiros graduados no exterior, trabalharão na atenção primária, principalmente em lugares onde há escassez de profissionais.

De acordo com o secretário estadual da Saúde, Antônio Carlos Nardi, essa é uma solenidade festiva e, em breve, todos os paranaenses também comemorarão. “A vinda de novos profissionais do Mais Médicos para o Paraná é o resultado de uma intervenção imediata da governadora do Estado, Cida Borghetti, que compreende perfeitamente a nossa missão de atender as demandas da população paranaense. E a Secretaria de Estado da Saúde está cumprindo o seu dever, dando as boas-vindas e garantindo a esses profissionais todo o suporte necessário”, afirmou o secretário.

Para o secretário de Gestão do Trabalho e da Educaç

ão na Saúde do Ministério, Rogério Abdalla, a segunda fase do edital que contempla brasileiros com formação no exterior – a primeira foi voltada exclusivamente aos médicos brasileiros formados no Brasil – beneficia tanto o atendimento aos cidadãos quanto aos próprios médicos. “O Mais Médicos está fazendo a diferença em todo o Brasil, transformando a realidade da atenção básica nas unidades de saúde e de pessoas que precisaram sair do país para estudar, pois não tinham recursos financeiros. Jamais elas poderiam imaginar que um dia teriam a chance de retornar para trabalhar”, ressalta Abdalla.

NOVOS PROFISSIONAIS – Os novos profissionais, recepcionados hoje, iniciam o trabalho a partir da próxima quarta-feira (2), em Altônia, Cambará, Cambé, Campo Bonito, Curitiba, Guaíra, Ibema, Imbaú, Mandirituba, Maringá, Piraquara, Porto Rico, Sarandi, Toledo e Vitorino.

O médico Cláudio Camilo, profissional formado no Paraguai que atuará em Toledo, destaca que o Mais Médico é uma oportunidade única para quem acaba de terminar a graduação fora do Brasil. “Eu tenho muitas expectativas. Quando eu poderia imaginar que eu teria a chande de voltar para trabalhar no Brasil? Nós estamos recebendo todo o apoio da secretaria estadual de Saúde e do município, no meu caso, Toledo. E a gente tem o objetivo de cumprir o nosso dever como médico junto à população. Eu estou muito feliz e só tenho a agradecer”, comemora Camilo.

Além de levar médicos para regiões onde há poucos ou ausência desses profissionais, o programa também prevê mais investimentos para construção, reforma e ampliação de Unidades Básicas de Saúde, novas vagas de graduação e residência médica para qualificar a formação desses profissionais.

Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *