[PA]-Pará contabiliza investimentos no Dia Mundial da Saúde

Neste sábado, 7 de abril, comemora-se o Dia Mundial da Saúde, que, este ano, tem como tema central “Saúde para Todos”, exatamente o que visa a Organização Mundial da Saúde (OMS) durante os seus 70 anos de existência e o que preconiza o Sistema Único de Saúde (SUS), assegurado pela Constituição Federal há 30 anos.

A data, que foi instituída pela OMS em 1948, visa a conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação da saúde para ter uma melhor qualidade de vida, além de discutir um tema específico que representa uma prioridade na agenda internacional da OMS.

Sintonizado com o tema “Saúde para Todos” e lembrando que o SUS tem gestão tripartite, o governo do Estado tem feito a sua parte na manutenção do Sistema. Pois além de desenvolver ações nas áreas de promoção e proteção da saúde, por meio de ações educativas, como no combate às endemias que afetam a população na Amazônia, tem investido maciçamente na área de recuperação da saúde, com a construção de hospitais e implantação de novos serviços.

Investimentos – Com a execução das obras de construção, requalificação e ampliações, dos hospitais regionais, previstos até o final do ano, a rede estadual de saúde vai contar com 765 novos leitos de internação. Somados aos já entregues nos últimos sete anos, o estado vai ofertar 1.806 leitos de internação ampliados em várias regiões do Estado.

Ainda para 2018, o Governo do Estado prevê a finalização das obras dos hospitais municipais que estão sendo requalificados e equipados com recurso exclusivo do governo do Pará, nos seguintes municípios: Abaetetuba; São Caetano de Odivelas; Concórdia do Pará; Mojuí dos Campos; Jacareacanga; Salvaterra; Novo Progresso; Garrafão do Norte; Ipixuna do Pará.

Há previsão também de entrega de quatro novos hospitais estaduais que estão em diferentes fases de construção, são eles: os regionais de Itaituba; Abelardo Santos (Icoaraci); Castanhal e o Hospital Materno-infantil de Capanema, que atenderá a cerca de 500 gestantes ao mês, inclusive, com referência em gravidez de alto risco. Paralelo a isso, o Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá, passa por reforma e ampliação para ofertar serviços de hemodiálise, hemodinâmica, e ainda aumentar mais 30 leitos, criar salas multiuso para ensino – incluindo residência médica. Enquanto isso, o Hospital Materno-infantil de Barcarena está em fase final de construção e será entregue já no início do ano para a população.

“O investimento somente nestas obras representa 714 milhões de reais. Além disso, serão investidos mais 187 milhões em equipamentos para estas novas unidades implantadas. Poucos estados neste país estão fazendo tanto pela área da saúde quanto o Pará para ofertar serviços à população. Isso é um marco histórico para a rede hospitalar paraense diante do cenário econômico atual que vive o Brasil”, destacou o secretário estadual de Saúde Pública, Vitor Mateus.

Inauguração – A população também terá outro ganho significativo com a inauguração do primeiro Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR) do Brasil, que ofertará serviços de assistência médica, odontológica, reabilitação, capacitação e oficinas para produção de próteses às pessoas especiais no Estado. O Centro inclui atendimento para deficiência visual, auditiva, intelectual e física; Oficina Ortopédica com dispensação, confecção, manutenção, ajustes de ósteses, próteses e meios auxiliares de locomoção, ocular, auditiva. O complexo de reabilitação está instalado em uma área com mais de 40 mil metros quadrados à beira da baia do Guajará. Assim, a população ribeirinha também será contemplada com o atendimento do CIIR.

Hemodiálise – No Hospital Regional de Santarém está programada a ampliação dos serviços de hemodiálise de 40 máquinas. “Esse é outro ponto crucial de extrema relevância, pois estamos proporcionando várias aberturas de vagas para hemodiálise no Estado. Seja no setor público ou privado temos parcerias que ampliam este serviço que também é prioridade”, reforçou o secretário.

De acordo com a Sespa, no município de Capanema, na região Nordeste do Estado, 20 máquinas começaram a funcionar em parceria com um hospital privado. E em Castanhal foram inauguradas recentemente 67 máquinas concentradas num espaço de grande porte. E futuramente serão iniciadas obras para ampliação em Abaetetuba e ainda viabilizar um projeto em Tucuruí para a instalação do serviço de hemodiálise numa parceria com a Eletronorte. Toda rede de oferta nessa área está programada ainda para este ano.

Oncologia – Na área da oncologia infanto-juvenil, a população tem como referência o Oncológico Infantil inaugurado em 2015 com 79 leitos e mais dez de UTI especializados para tratamento do câncer em crianças e jovens. Já em 2016, o Governo do Pará inaugurou a Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) Dr. Vitor Moutinho, de Tucuruí, no Sudeste do Pará. A Unacon de Tucuruí atende demandas referentes ao tratamento e prevenção do câncer nas regiões do Lago de Tucuruí. Ainda nesta especialidade, serão ampliados os serviços de quimioterapia, centro cirúrgico e ala de internação para tratamento de câncer no Hospital Regional de Santarém.

Responsabilidade – De acordo com a OMS, “a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”. De acordo com o artigo 196 da Constituição Federal, “a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”, mas sabe-se que hoje, a saúde também é responsabilidade de cada indivíduo, pois consumir alimentos industrializados exageradamente, não praticar atividade física, por exemplo, contribuem para o surgimento de doenças crônicas como obesidade, câncer e diabetes, assim como dirigir alcoolizado está na lista dos comportamentos de risco, que são decisivos para mudar a vida de uma pessoa. Portanto, a saúde é responsabilidade de cada cidadão e envolve ações de diversos segmentos do poder público e não apenas do setor Saúde.

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *