[SP]-Você tem 30 minutinhos? Tempo pode ser suficiente para sair do sedentarismo

O Programa Agita São Paulo foi implantado em fevereiro de 1997, com o objetivo de combater o sedentarismo no Estado de São Paulo e aumentar o nível de atividade física e o conhecimento sobre os benefícios em adotar um estilo de vida ativo. O projeto é uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e o Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (CELFISCS) com mais de 300 instituições governamentais e não governamentais envolvidas.

Na década em que foi implantado, o sedentarismo comprometia 70% da população paulista. Passados mais de vinte anos, esse dado se inverteu: agora 70% dos paulistas atingem o tempo de exercício de 30 minutos de atividades físicas diárias proposto pelo Programa.

“A grande mágica do Agita SP é incentivar as pessoas a acumularem esses 30 minutos durante o dia”, explica Victor Matsudo, coordenador do Programa Agita São Paulo e diretor-científico do CELAFICS (Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul). “Queremos incentivar a cidadania ativa, isto é, o cidadão deve pensar ativamente e aplicar nas atividades mais banais, como atender um telefone e começar a caminhar ou transformar a ida à padaria como um exercício físico”.

“Desse modo, você pode fazer 10 minutos andando até o seu trabalho, mais 10 minutos indo do trabalho até o restaurante do almoço e mais 10 minutos voltando. Assim você carimba o passaporte da saúde e não pode ser mais acusado de ser uma pessoa sedentária”, sugere Victor.

Alguns grupos com dificuldade de mobilidade também devem encarar o sedentarismo. Para as grávidas, por exemplo, o ideal é não exagerar na hora da malhação, mas de jeito nenhum abandonar a atividade física (sempre com o acompanhamento de um especialista).

“Os benefícios de um estilo de vida ativo para grávidas vão desde o controle de peso e de glicemia até a prevenção de hipertensão. As gestantes devem ter consciência que, nesse momento, os riscos não se aplicam somente a ela. Ao bebê também”, explica Timóteo Araújo, presidente do Celafiscs.

Os idosos também devem ser atentar a manter uma rotina que inclua exercícios físicos moderados. A prática constante é um meio de evitar tombos e manter os músculos firmes e o reflexo em dia. Além da caminhada em um ritmo moderado, o pilates aparece como uma boa opção de atividade física.

“Segundo a OMS, idosos fisicamente ativos tem a menor prevalência de depressão se comparado a idosos que não praticam atividade física. A autoestima está diretamente ligada a isso”, completa Maria Simone Barreto, fisioterapeuta.

Fonte: SPNotícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *