Governo Federal homenageia médicos por serviços prestados à saúde brasileira

O presidente da República, Michel Temer e o ministro da Saúde, Ricardo Barros, entregam, nesta terça-feira (27), a medalha da Ordem do Mérito Médico. O título é concedido àqueles que durante a carreira destacaram-se por ações notáveis, que contribuíram para o desenvolvimento da saúde em diversos âmbitos beneficiando a população brasileira. A cerimônia ocorreu no Palácio do Planalto, em Brasília.

A condecoração foi criada pela lei Nº 1074 de 14 março de 1950 e é categorizada em cinco classes, que se estabelecem como Grã-cruz; Grande Oficial; Comendador; Oficial; e Cavaleiro. Trata-se de um reconhecimento notável aos profissionais pelo exercício da profissão, pelo magistério da medicina, ou pela autoria de obras relevantes para estudos médicos.

Durante a solenidade, o presidente Michel Temer, ressaltou a importância do médico relembrando as suas origens e expressou que a medicina é uma atividade de cunho social extraordinário. “Eu nasci em uma pequena cidade, onde existia apenas um único médico, tido como uma figura exponencial. E com isso, ao longo do tempo, eu pude verificar que todos aqueles que se dedicam à medicina fazem um serviço relevante ao país”, destacou o presidente.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, considerou de grande importância reconhecer o mérito de profissionais que contribuem com a nação por meio de relevante legado na saúde. “Obrigado senhores médicos pela contribuição ao sistema SUS. O médico é o centro da solução para os problemas de saúde, junto aos mais de 4 milhões de colaboradores que também trabalham para atender à população”, afirmou o ministro.

Ao todo foram 49 personalidades homenageadas este ano, dentre elas: o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra; o presidente do Conselho Estratégico Biomanguinhos, Aki Homma; o presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), Lincoln Lopes Ferreira; o médico e atual diretor do Instituto Evandro Chagas, Pedro Fernando da Costa Vasconcelos; o coordenador nacional adjunto da Pastoral da Criança, Nelson Arns; além de dirigentes de entidades, parlamentares e gestores com atuação médica em suas carreiras profissionais. Foram sete títulos de Comendador e 39 de Grande Oficial, além de um título Grã-cruz. Este foi entregue em homenagem póstuma feita ao médico Ivo Pitanguy, considerado um dos maiores cirurgiões plásticos do mundo, que faleceu no ano de 2006, representado na solenidade pela filha, Gisela Pitanguy.

Desde 2004, já foram concedidas 63 medalhas da Ordem para nomes como Adib Jatene, Dráuzio Varela, Zilda Arns, Sérgio Arouca, José Gomes Temporão, Darcy Fontoura de Almeida, Gastão Vagner de Souza Campos.

Fonte: Ministério da Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *