ALAGOAS – Sesau retoma projeto ‘Vida Nova nas Grotas’ na Pitanguinha

Dando continuidade ao projeto “Vida Nova nas Grotas”, realizado pelo Governo do Estado em parceria com o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) levou, nesta quarta-feira (21), diversas ações de promoção da saúde e prevenção de doenças e fatores de risco à comunidade que mora na Grota do Estrondo, no bairro da Pitanguinha, em Maceió.

Durante a ação, a primeira deste ano, a população pode realizar o teste rápido de glicemia e da aferição arterial. A fim de estreitar a relação dos adultos e adolescentes com as informações de prevenção, estimulando o acesso rápido e prático aos serviços de prevenção combinada, foram distribuídos preservativos  – femininos e masculinos – e géis lubrificantes, bem como testes rápidos para identificar o vírus HIV e hepatites B e C, que saíram em apenas 30 minutos.

A dona de casa Maria Cícera da Silva Filho, de 52 anos, após fazer o teste de glicemia e medir a pressão arterial, disse que sempre tem dificuldades para realizar exames de rotina e por isso aproveitou a passagem pelo local para ser atendida. “É importante que os profissionais dediquem um tempo para atender à população gratuitamente, pois nem todos temos tempo ou dinheiro para acompanhar a saúde”, disse.

Para conscientizar sobre uma melhor qualidade de vida e os riscos das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e da gravidez na adolescência, a população participou de uma palestra educativa, onde foram abordados os perigos do sexo desprotegido, a importância do uso da camisinha, assim como os sintomas, características e formas de contágio de doenças, a exemplo da sífilis, hepatites virais e, inclusive, a Aids.

“É importante ter esse momento com a comunidade para que eles possam aprender a cuidar da saúde o quanto antes. O que estamos fazendo é alertar sobre os riscos das ISTs/Aids para que possamos, no futuro próximo, diminuir o número de casos dessas doenças”, disse Elma Liliane de Araújo, técnica das Políticas Transversais da Sesau. O exame é sigiloso e, em caso de resultado positivo, o paciente será encaminhado para o devido tratamento.

O pedreiro José Juliano da Silva, de 47 anos, disse que nunca fez o teste rápido para verificar a presença do HIV, mas reconheceu a importância de incluir mais este exame na rotina. “Vou procurar fazer o teste porque a doença não escolhe idade e pode acontecer com qualquer pessoa. Já pensou não fazer este exame e, de repente, descobrir a doença em estágio avançado? Então, é melhor se antecipar! Jovens, velhos, solteiros e casados precisam fazer”, destacou.

“O uso da camisinha nas relações sexuais é a forma mais eficaz de prevenção, além disso, todas as seringas e agulhas devem ser descartáveis. A transmissão depende do contato com as mucosas ou com alguma área ferida do corpo. Não há risco de infecção por suor, beijo, alicates de unha, lâminas de barbear, uso de banheiros públicos, picadas de mosquitos ou qualquer outro meio que não envolva penetração sexual desprotegida, uso de agulhas ou produtos sanguíneos infectados”, explicou Elma Liliane, ao destacar que durante a ação também houve orientação sobre a importância da prática de exercícios físicos regulares.

Com o objetivo de auxiliar nas ações de orientação e engajamento para o combate ao Aedes aegypti, os agentes de endemias da Sesau conscientizaram os moradores sobre os riscos causados pela proliferação do mosquito, que transmite doenças como a dengue, febre chikungunya e vírus zika. Na ocasião, a equipe mostrou, por meio de um insetário, toda a evolução do vetor, desde o ovo, larva até a pulpa. Além da entrega de repelentes de insetos de uso tópico em gestantes e crianças, a população também recebeu hipoclorito de sódio, para desinfecção da água destinada ao consumo humano, com o objetivo de prevenir as doenças de transmissão hídrica e alimentar.

De uma maneira bastante didática, a comunidade da Grota do Estrondo foi orientada sobre os cuidados diários preventivos para manter uma boca saudável, tais como uma boa escovação e o uso correto do fio dental, que conseguem diminuir significativamente o risco do desenvolvimento de problemas bucais. A dentista Cybelle França, da Sesau, fez questão de reforçar a importância de se combater a placa bacteriana – película pegajosa formada por açúcares e bactérias, que se forma na superfície dura do dente e que pode provocar tártaro, cáries, gengivite e periodontite. Além disso, os moradores foram aconselhados sobre como escolher e conservar as escovas de dente.

A pequena Adrielly Sofia Oliveira, de 5 anos, interagiu com a profissional e disse ter gostado muito da palestra. “Eu aprendi a limpar direitinho os meus dentes para não criar ‘bichinhos’”, comentou ela, timidamente. Para Andrea de Oliveira Marciano, de 28 anos, mãe de Adrielly, a palestra foi muito proveitosa porque houve bastante interação e troca de conhecimentos, uma vez que conseguiu explicar com clareza sobre a importância da higiene bucal.

“Eu e minha filha saímos satisfeitas com as orientações que recebemos. A profissional mostrou como deve ser realizada a escovação, ressaltou os cuidados com a alimentação e falou sobre a importância de visitar o dentista regularmente. Uma boca malcuidada pesa – e muito – contra a gente. A grande verdade é que todos estão sujeitos a se descuidar um pouco; às vezes por preguiça e falta de tempo. Porém, em algum momento, a gente deve tomar esse cuidado”, elogiou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *